Terça-feira, 27 de Fevereiro de 2007

Ernesto Marçal Martins Gonçalves nasceu a 30 de Junho de 1898, na freguesia do Monte, Funchal.

Frequentou o Liceu do Funchal, após o qual enveredou pelo curso de Direito, inicialmente na Faculdade de Direito da Universidade de Coimbra, posteriormente na Faculdade de Direito de Lisboa.

Em 1919, enquanto na Faculdade de Coimbra, foi director da revista Ícaro juntamente com Cabral do Nascimento.

Em Lisboa, depois de formado, paralelamente à advocacia, foi novamente director de uma revista, desta feita da revista de cultura literária, política, social e económica Acção Realista.

Regressou à Madeira desapontado com o insucesso dos movimentos pró-monárquicos nos quais estava engajado. Na sua terra natal continuou a exercer advocacia, além de leccionar no Liceu Jaime Moniz e de ser vogal da Junta Geral do Distrito Autónomo do Funchal.

 

  

A sua bibliografia encontra-se dispersa por várias publicações periódicas: Arquivo histórico da Madeira; Das artes e da história da Madeira;

Na sua maioria, os seus artigos são de cariz histórico, todavia poderá encontrar alguns textos ficcionados, como Páginas de Coimbra e Folhas de cadernos antigos e algumas conferências como O destino da Pátria Portugalense e A família.

 

Artigos na revista: Das artes e da História da Madeira

 

Raul Brandão;

Alguns versos de Duarte de Brito;

Duarte de Brito;

Nossa Senhora do Monte: Séculos XV,XVI e XVII;

O Duque D. João, terceiro Senhor da Madeira;

Apontamentos;

Estudo da "Relação de Francisco Alcoforado";

Estudo da "Relação de Francisco Alcoforado";

Ainda acerca da ode de António Dinis da Cruz e Silva dedicada a João Fernandes Vieira;

Saudades da terra;

Folhas de cadernos antigos;

Portugal e a Ilha;

Poetas madeirenses do "Cancioneiro Geral": Duarte de Brito;

Álvaro Manso de Sousa;

Actualidades: D. Gabriela Pestana Figueira;

Para o conhecimento dum percursor de Colombo;

João Afonso do Estreito;

Gil Enes: Mestre da Sé;

Algumas poesias das despedidas de António Nobre;

António Nobre na Madeira;

Três sonetos de Camilo Pessanha;

Histórias de Bisbis: dois diálogos e algumas cantigas da tradição oral do povo madeirense: Recolha e notas;

Quatro contos, um romance e algumas cantigas da tradição oral do povo madeirense;

Algo mais acerca da "Relação de Francisco Alcoforado";

Folhas de cadernos antigos.

Os madeirenses na Restauração de Portugal;

João Gomes da Ilha e Duarte de Brito;

As Poesia de João Gomes da Ilha;

Gomes Leal e António Nobre;

Os "Homens bons" do concelho do Funchal em 1471.

 

Com o pseudónimo de Bernardo Gomes Ferreira publicou na mesma revista:

 

Nunes Pereiras de Nossa Senhora do Monte;

Genealogias: Teles, do Campanário;

Giz, do Campanário;

Jardins, do Arco da Calheta;

Nunes Pereiras: de Nossa Senhora do Monte;

Genealogias: Vares;

Genealogias: Rodrigues de Gouveia.

 

 

Deste autor poderá ler o conto “Temporal” em

VERÍSSIMO, Nelson, org., pref. e notas - Narrativas literárias de autores madeirenses: séc. XX: Antologia. Funchal: DRAC,1990. p.111-116.

 e o artigo "Ernesto Gonçalves" em 

JANES, Emanuel – Ernesto Gonçalves. Revista Saber. Funchal: Revista Saber. Nº8 (Jun. 2004). P.26-27. Edição Extra de Aniversário. ISSN 0873-7290

 

Referência Bibliográfica

CLODE, Luís Peter – Registo bio-bibliográfico de autores madeirenses. Funchal: Caixa Geral de Depósitos, [1983]. P.231-232.

 



publicado por BMFunchal às 23:37
mais sobre mim
Fevereiro 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
14
15
16
17

18
19
20
21
22
23
24

25
26


links
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds