Sábado, 18 de Novembro de 2006

A título de exemplo, sem com isto pretender que seja vinculativo, colocamos aqui a leitura na íntegra do conto de Jorge Sumares: “Mai maiores qu’essei serras” .

Para ler o conto em pdf, clique aqui.

 

Jorge Sumares nasceu no Funchal a 27 de Novembro de 1925 e publicou alguns contos nas revistas Búzio e Atlântico e no Diário de Notícias da Madeira.

 

O conto foi retirado da obra:

VERÍSSIMO, Nelson, org. – Contos madeirenses.  Porto: Campo de Letras, 2005. ISBN 972-610-973-6. P.175-183. 

 



publicado por BMFunchal às 12:41
Domingo, 05 de Novembro de 2006

Com esta actividade pretendemos mostrar a diversidade do nosso acervo documental fazendo um levantamento de algumas receitas da gastronomia madeirense, assim como disponibilizando alguns textos que já se encontram digitalizados e/ou que achamos pertinentes divulgar.

Esperamos estar a auxiliar não só os que pretendam conhecer e experimentar alguns pratos típicos da gastronomia madeirense como aqueles que desejam conhecer outros textos relacionado com a Madeira.

Está destinada a todos os utilizadores.



publicado por BMFunchal às 19:24
Domingo, 05 de Novembro de 2006

Atendendo à proximidade da celebração dos 500 anos do Funchal, a Biblioteca Municipal do Funchal resolveu aliar-se ao evento através de um levantamento generalista da bibliografia existente nesta instituição acerca do assunto.

O Dossier “500 anos do Funchal” tem como objectivo, portanto, apresentar imagens, textos e obras sobre a temática de forma a fornecer aos nossos leitores e utilizadores uma visão global da riqueza do nosso acervo.

O dossier estará dividido em várias partes de forma a facilitar a pesquisa. Esquematicamente:

1. Fotografias

2. Historia do Funchal

3. Bibliografia na BMF

5. Excerto de algumas obras

Neste dossier, o utilizador irá aperceber-se que, de uma forma geral, a informação não se encontra organizada cronologicamente. Esse trabalho, embora conscientes da sua pertinência, obrigar-nos-ia a outro tipo de investigação para a qual não temos nem recursos humanos nem materiais.



publicado por BMFunchal às 18:31
Domingo, 05 de Novembro de 2006

Por sugestão do nosso estagiário, visionário nestas andanças das tecnologias, iniciaremos neste “cantinho” a actividade: "Ler e ouvir".

Esta actividade pretende colmatar a lacuna nesta biblioteca dos serviços para portadores de deficiência, direccionando assim os nossos serviços para todos os utilizadores, não descriminando os direitos dos cidadãos ao acesso à informação.

 Pretende também ser um espaço onde os utilizadores são convidados a participar através da selecção e envio de leituras áudio de textos por eles seleccionados.

Um convite será enviado para as escolas da Região Autónoma da Madeira, especialmente direccionado para os grupos de teatro e para os grupos da disciplina de Língua Portuguesa. Será também enviado para os vários grupos de teatro da RAM .

Deixaremos ao seu critério a escolha dos textos, preferencialmente em língua portuguesa.

Reservamo-nos o direito de excluir algumas leituras que consideremos menos apropriadas (devido ao vocabulário menos adequado, ao conteúdo indicativo de qualquer tipo de descriminação, ou outras situações pontuais).

A título de exemplo iremos colocar alguns textos áudio sem, contudo, pretender com isto definir percursos ou traçar rotas.

Pedimos ainda aos participantes para identificarem o autor, assim como a obra de onde foi retirado o texto/excerto, local de edição, editora e ano de edição.

Quem quiser participar favor enviar textos áudio para o nosso correio electrónico:

bmfunchal@gmail.com .

 

Como fazer gravação?

(Para quem pretende utilizar o microfone e computador)

 



publicado por BMFunchal às 14:13
Domingo, 05 de Novembro de 2006

Quem não se lembra da Madame Min , do Peninha ou do Dumbo ?

“Invadir a infância"

é uma exposição da autoria de Guida Barreto que está patente na Sala de Leitura da Biblioteca Municipal do Funchal.

Através da moldagem em plasticina de personagens Disney, pretende-se fazer um elogio à leitura da infância, e, se possível, contribuir para a recuperação da ligação dos jovens com o objecto livro.

Destinada, assim, ao público jovem da biblioteca, a exposição irá, certamente, reavivar a memória dos leitores da geração pré-internet que, tal como a criadora das plasticinas, cresceram com estas personagens.

Uma exposição para miúdos e graúdos, até Dezembro na BMF .

Veja o vídeo realizado pela autora das plasticinas aqui.

 



publicado por BMFunchal às 13:28
Domingo, 05 de Novembro de 2006

 

“ O trabalho é um médico celeste que

Deus abeira de nós nas enfermidades do

espírito, no sofrer do coração e que neste

derrama o precioso bálsamo extraído das

santas flores do Evangelho”

 

A justiça de Deus

 

 

 

Destacou-se nas letras madeirenses com a publicação de vários romances e novelas. Além disso foi jornalista.

A sua obra mais emblemática é, sem dúvida, “A Mão de Sangue”, recentemente reeditada pela editora madeirense Calcamar .

 

Nasceu no Estreito de Câmara de Lobos a 24 de Agosto de 1863.

Segundo CLODE 1983 começou por ser aprendiz de tipógrafo, tendo depois frequentado aulas no Liceu do Funchal.

Foi director e redactor de O Direito, jornal regional que teve início em 1857-1861 e depois de alguns anos de interregno voltou a circular (entre 1880 a 1909).

Desde a adolescência sofria de uma enfermidade que lhe tolhia os passos. Segundo GRAÇA; SANTOS 1991 “…a sua infelicidade era atenuada pela visita de amigos a quem ditava o que necessitava escrever.”

Embora se tenha destacado no romance, João Augusto de Ornelas também escreveu poesia. O poema “À morte” que aqui colocamos foi retirado do espólio de Florival de Passos, pelo que não faz referência à fonte.

Faleceu no Funchal a 11 de Julho de 1886, aos 52 anos.

Transcrevemos parte da notícia de "O Direito" de 21 de Julho desse ano.

 

Bibliografia:

A Arrependida: romance. [Funchal]: Tipografia do Direito, 1872

Maria: páginas íntimas. Lisboa: Tipografia Universal, 1873.

A mão de sangue. [Funchal]: Comércio do Funchal, [1874].

A Justiça de Deus: romance. Funchal: Tipografia do Direito, 1877

A Madeira e as Canárias. [Funchal]: Tipografia do Direito, 1884.

O enjeitado: romance original com uma carta-prefácio de M. Pinheiro Chagas. Porto: Empresa de Obras Populares Ilustradas, 1886.

 

 

Bibliografia consultada:

 

CLODE , Luís Peter – Registo Bio-Bibliográfico de Madeirenses: Séc. XIX e XX. Funchal: Caixa Económica do Funchal, [1983]. p.351.

GRAÇA, Freitas; SANTOS, Manuela – João Augusto d’ Ornellas (1833-1886). Girão.  Estreito Câmara de Lobos: G.D.E. Nº 6 (1991), p. 246-248.



publicado por BMFunchal às 00:36
mais sobre mim
Novembro 2006
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3
4

5
6
7
8
9
10
11

12
13
14
15
16
17

19
20
21
22
23
24
25

26
27
28
29
30


links
pesquisar neste blog
 
subscrever feeds