Terça-feira, 13 de Março de 2007

Durante a 1ª Guerra Mundial, a cidade do Funchal foi bombardeada duas vezes. O primeiro bombardeamento ocorreu no dia 3 de Dezembro de 1916 e o segundo no dia 12 de Dezembro de 1917.

O acontecimento teve início  às 8:30 horas da manhã com o bombardeamento de três barcos das forças aliadas, respectivamente, por ordem de torpedeamento, La Surprise - canhoneira da marinha de guerra francesa; Kanguroo – vapor da mesma nacionalidade; e Dacia – vapor mercante inglês quando estes se encontravam ancorados no Porto do Funchal.

O bombardeamento durou até às 11 horas. Embora com o ripostar da fortaleza de São Tiago e da Vigia, os tiros não conseguiram atingir nenhum dos submarinos. Estes, porém, conseguiram bombardear o Funchal nas zonas periféricas, como o caso da Rua da Queimada de Cima, Rua do Bispo, Calçada de Santa Clara,  Quinta Vigia, Cemitério das Angústias ou o Jardim Municipal.

Em terra não houve baixas, porém, no mar morreram não só franceses como também portugueses.

O segundo bombardeamento ocorreu no referido dia às 6 h 20 m e durou 30 minutos. Ainda assim, conseguiu bombardear mais áreas da cidade e, ao contrário do bombardeamento anterior, causar a morte de 5 pessoas e cerca de 30 ficaram feridas.

Desta vez, a bomba que caiu na Igreja feriu o padre Manuel da Silva Branco que se encontrava a celebrar missa.

 

Ver primeira página Diário da Madeira do dia 5 de Dezembro de 1916

 

Referência bibliográfica

SILVA, Fernando Augusto da; MENESES, Carlos Azevedo de – Elucidário madeirense. Funchal: Direcção Regional dos Assuntos Culturais, 1998. Edição fac-similada da edição de 1940-1946.

 

 

Sobre a canhoneira francesa: Surprise.

http://www.ceha-madeira.net/elucidario/s/sur2.htm

 

Sobre o Convento de Santa Clara

http://www.madeira-web.com/PagesP/churches/santa-clara.html



publicado por BMFunchal às 22:26
mais sobre mim
Março 2007
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
15
16
17

19
21
22
23

25
26
28
29
30
31


links
pesquisar neste blog